Seu navegador está desatualizado.

Para experimentar uma navegação mais interessante, recomendamos que você o atualize clicando em um dos links ao lado.
Todos são gratuitos e fáceis de instalar.

 
  • em vitruvius
    • em revistas
    • em jornal
  • \/
  •  

pesquisa

revistas

jornal

agenda cultural

A exposição conta com aproximadamente 20 pinturas realizadas com tinta guache e acrílica sobre tela e teve curadoria do jornalista Celso Filho (1988) do Jornal O Estado de São Paulo - Estadão.

Felipe Góes faz parte de um grupo de jovens artistas brasileiros que se propôs a repensar a pintura de paisagem, consolidada como gênero pela tradição holandesa no século 16. Entretanto, longe de ser uma catalogação de espaços reais, o que está em jogo na mostra Recanto são sugestões de paisagens, representações imaginárias a partir de memórias visuais do artista.

Carregadas de uma mistura de tintas guache e acrílica, suas pinceladas constroem montanhas, estradas e campos alagados sob a luz do crepúsculo, que por vezes parecem referenciar o olhar dos românticos alemães no fim do século 18. Como nas formas dissolvidas de Guignard, esses elementos da natureza surgem e se confundem, recuperando paisagens que um dia Felipe presenciou.

As formações rochosas podem ser resquícios de sua residência artística no Arizona. Da vizinhança de seu ateliê na Barra Funda, em São Paulo, telhados que sugerem um ambiente industrial. Já vegetações robustas são reminiscência de sua passagem por Itaparica na Bahia.

Porém, Felipe não possui pretensões de mostrar o real. Sem títulos, suas telas apontam para um lugar íntimo, próprio de cada visitante. Como em recantos, esconderijos particulares, esses horizontes podem lembrar, por exemplo, a nostalgia de um fim de tarde no interior. Ou paisagens que remetem ao litoral brasileiro. O que há, propriamente, é um convite para interpretações de cada olhar.

O artista

Felipe Góes (São Paulo, 1983) é formado em arquitetura na Universidade Mackenzie. Estudou pintura com Paulo Pasta, história da arte com Rodrigo Naves e filosofia da arte com Rubens Espírito Santo.

Realizou exposições individuais na Galeria Virgílio (São Paulo, 2016), Central Galeria de Arte (São Paulo, 2014), Phoenix Institute of Contemporary Art (Arizona, EUA, 2014), Galeria Transversal (São Paulo, 2013), Museu de Arte de Goiânia (Goiânia, 2012) e Usina do Gasômetro (Porto Alegre, 2012).

Participou das exposições coletivas “Mapping Spaces” (Kentler International Drawing Space, New York, EUA, 2016), “Projecto Múltiplo” (Havana, Cuba, 2015), “Coletivo Terça ou Quarta + Acervo Municipal” (Araraquara, 2014 - patrocínio: PROAC-ICMS), “Arte Praia 2013” (Natal, 2013 - patrocínio: Funarte) e “20 e poucos anos - portfólio” (Galeria Baró, São Paulo, 2011). Participou de residências artísticas no Phoenix Institute of Contemporary Art (Arizona, EUA, 2014) e Instituto Sacatar (Itaparica, BA, 2012).

Felipe Góes

Felipe Góes

Felipe Góes

Felipe Góes

Felipe Góes

Felipe Góes

Exposição "Recanto"

acontece
de 23/06/2017
a 19/08/2017

abertura
23 de junho às 19h.

local

Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia
Praça Cícero Macedo, 309
Bairro Fundinho - Uberlândia, MG

fonte
Felipe Góes
São Paulo, SP

compartilhe


© 2000–2018 Vitruvius
Todos os direitos reservados

As informações são sempre responsabilidade da fonte citada