Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

agenda cultural

Evento ocorre de 2 a 6 de agosto, de modo remoto, e é realizado em parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

A Escola da Cidade, em parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo, realiza, de 2 a 6 de agosto, o XVI Seminário Internacional da Escola da Cidade. Com o tema Cidades em Debate: olhares e práticas contemporâneas, esta edição busca estimular olhares para a cidade e entender as diferentes camadas e tramas que constituem sua complexidade, além de trazer a discussão sobre a necessária revisão dos modos de intervir e de atuar na cidade.

A partir das perguntas ‘Como ver a cidade?’, ‘Como reconhecer a cidade?’ e ‘Como projetar a partir da cidade?’, o evento propõe a reflexão sobre práticas sociais e ambiente construído, em mesas, conferências e uma oficina gratuitas, realizadas pela plataforma Zoom. A curadoria é de Sabrina Fontenele e Silvio Oksman, ambos da Escola da Cidade, com colaboração dos ex-alunos Gabriela Duarte e Pedro Levorin.

Em busca de entender como reconhecer as lógicas dos contextos urbanos e propor cidades mais acessíveis e democráticas, a programação do XVI Seminário Internacional se concentra nas formas de olhar para a cidade a partir de questões sociais, culturais e econômicas. Ao longo dos cinco dias de atividades, o debate deverá refletir sobre ferramentas, métodos e resultados em contextos diversos, sempre atentos à contemporaneidade, à diversidade e à representatividade.

Programação

2 de agosto de 2021, segunda-feira

14h-15h30
Mesa 1: Conceituações necessárias

A mesa analisa conceitos como território, lugar e paisagem na busca de uma compreensão mais evidente de suas construções teóricas e práticas. Serão abordados de forma a servir como subsídio para as diferentes abordagens apresentadas ao longo do seminário.

Com Silvana Rubino (IFCH-Unicamp) e Sueli Furlan (FFLCH-USP)
Mediação: Marianna Boghosian Al Assal (Escola da Cidade).

Acesso: Sala 01 - Suporte Pedagógico

16h-18h
Oficina

O exercício proposto para alunas e alunos da graduação e de pós-graduação da Escola da Cidade, coordenado pelo corpo docente da EC, será elaborado durante os cinco dias do evento, marcando o início das atividades do segundo semestre letivo de 2021. A partir das discussões apresentadas ao longo do XVI Seminário Internacional, propõe-se que as equipes se debrucem sobre áreas pré-estabelecidas na cidade de São Paulo, que podem ser estudadas por aproximações diversas. Para cada área selecionada, subgrupos irão levantar temas específicos (sociais, culturais e econômicos), investigar contextos e entender como os diversos olhares podem disputar ou dialogar para a criação de espaços acessíveis e democráticos. O objetivo final é apresentar, no último dia de seminário, o resultado dessas leituras e refletir sobre novas perspectivas de atuação no campo.

Acesso: Sala 01 - Suporte Pedagógico

18h-20h
Conferência 1 - Abertura

Abertura: Danilo Santos de Miranda (SESC-SP), Cristiane Muniz (Escola da Cidade), Sabrina Fontenele (Escola da Cidade) e Silvio Oksman (Escola da Cidade). Na sequência, a arquiteta Paola Viganò, que acumula uma experiência extensa no desenvolvimento de planejamento urbano e projetos de espaços públicos e arquitetônicos, propõe a discussão de intervenções na cidade e desenho na escala metropolitana.

Conferencista: Paola Viganò (Itália)
Mediação: Fernando Marineli (Sesc-SP)

Inscreva-se até 1/8!

3 de agosto de 2021, terça-feira

14h-15h30
Mesa 2: Pré-existência e resistência

Entende-se que a cidade é campo de constantes disputas de narrativas, reivindicadas ou impostas por diversos grupos e instituições. Nesse sentido, esta mesa procura apresentar organizações e iniciativas sociais, raciais e culturais que promovem a preservação e reiteração de suas existências em contextos urbanos.

Com Monica Lima - Instituto Pretos Novos (Rio de Janeiro, Brasil), Jerá Guarani (São Paulo, Brasil) e Clevio Rabelo - Coletivo Arquitetura Bicha (São Paulo, Brasil)
Mediação: Gleuson Pinheiro (Escola da Cidade).

Acesso: Sala 01 - Suporte Pedagógico

16h-18h
Oficina

18h30-20h
Conferência 2: Cidadania Crítica: entender o passado, reconstruir o presente, qualificar o futuro

As cidades de hoje carregam na sua forma e função os discursos opressores que mutilaram cidadanias e se naturalizaram como parte inerente ao desenvolvimento e desenho urbano. Em tempos de pandemia, as dinâmicas presentes nos espaços urbanos se descortinam e expõem o que, até então, era negligenciado. Chegamos a conclusão de que, no pós pandemia, transformações sociais serão necessárias. Mas essas transformações sociais não serão efetivas se não abarcarem os resquícios coloniais e excludentes que permeiam nossa vivência nas cidades. Ou seja, toda e qualquer transformação no âmbito social deve ser tangenciada pela leitura do território, para que possamos entender até que ponto a cidades consubstanciam as opressões recebendo e organizando o pensamento social equivocado na configuração dos espaços, na produção habitacional, na concepção das edificações, no planejamento e nas políticas urbanas como um todo.

Com Joice Berth (São Paulo, Brasil)
Mediação: Dulci da Conceição Lima (Sesc-SP)

Inscreva-se até 1/8!

4 de agosto de 2021, quarta-feira

14h-15h30
Mesa 3: Por que não a habitação?
Esta mesa discute entraves e soluções da implantação de habitação em contextos diversos. Entende-se esta questão como essencial para organização de espaços urbanos socialmente responsáveis. A mesa apresenta o debate a partir de grupos que reivindicam moradia e com agentes promotores de políticas públicas.

Com Graça Xavier (São Paulo, Brasil) e Glória Cecília Santos Figueiredo - IPHAN/UFBA (Bahia, Brasil)
Mediação: Marta Lagreca (Escola da Cidade).

Acesso: Sala 01 - Suporte Pedagógico

16h-18h
Oficina

18h30-20h
Conferência 3: A casa na cidade pós-produção

A cidade é determinada por múltiplos agentes e interesses mercadológicos, contrariando aqueles que chamam de ‘orgânica’ a maneira como os centros urbanos crescem e se articulam. Nesta conferência, a arquiteta mexicana Tatiana Bilbao se propõe a debater como propor maneiras de habitar atendendo às demandas e às complexidades dos diversos núcleos familiares e indivíduos que residem nos centros urbanos contemporâneos.

Com Tatiana Bilbao (Cidade do México, México)

Mediação: Paula Santoro (FAU-USP)

Inscreva-se até 1/8!

5 de agosto de 2021, quinta-feira

14h-15h30
Mesa 4: Novas abordagens urbanas, tecnologias e arquitetura

A mesa se propõe a investigar métodos de trabalho que partem de processos participativos e que se apropriam de tecnologias construtivas e dinâmicas para a transformação de realidades sociais e urbanas.

Com Ester Carro (São Paulo, Brasil) e Sandra Cáceres - Cooperativa COVICIVI (Montevidéo - Uruguai)
Mediação: Ruben Otero (Escola da Cidade)

Acesso: Sala 01 - Suporte Pedagógico

16h-18h
Oficina

18h30-20h
Conferência 4: Novos métodos, resultados diversos

A arquiteta e ativista social argentina se propõe a apresentar investigações e ações feministas que tratem de projeto e de políticas urbanas e habitacionais a partir das perspectiva de gênero, em especial na América Latina.

Com Ana Falú (San Miguel de Tucumán, Argentina)

Mediação: Gabriela Leandro Pereira (UFBA)

Inscreva-se até 1/8!

6 de agosto de 2021, sexta-feira

14h-15h30
Oficina

16h-18h
Apresentação dos resultados da Oficina

18h30-20h
Conferência 5 - Encerramento - A metrópole contemporânea e os sentidos do urbanismo

Há hoje uma revisão profunda dos princípios que pautaram o urbanismo voltado à cidade do futuro conduzindo às novas metodologias. Essas revisões combatem o dogmatismo que dominou o urbanismo no século 20. Num arco de alternativas temos duas polaridades extremas. De um lado a visão utópica, remanescente do urbanismo modernista, guiada por problemas atuais, conduzindo a propostas de projeto ex-novo. Na ponta oposta, há a prefiguração da cidade do futuro como realidade distópica e também regida por problemas atuais, porém vistos de forma exacerbada, sombria e avessa à possibilidade de recuperação. É interessante observar que, nos dois casos, a cidade atual é a matéria-prima para pensar e projetar a cidade do futuro. Portanto, é urgente aprofundar nosso conhecimento acerca da cidade existente associado ao padrão da urbanização contemporânea.

Com Regina Meyer (FAU-USP)

Mediação: Sabrina Fontenele e Silvio Oksman (Escola da Cidade)

Inscreva-se até 1/8!

Serviço:
XVI Seminário Internacional da Escola da Cidade
Cidades em Debate: olhares e práticas contemporâneas
De 2 a 6 de agosto de 2021, via Zoom
Gratuito.
Inscrições para as conferências noturnas até 1/8, no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

<br />Imagem divulgação


Imagem divulgação

Escola da Cidade

happens
from 02/08/2021
to 06/08/2021

where
Escola da Cidade
Rua General Jardim, 65 Vila Buarque
São Paulo SP Brasil
Segunda à sexta, das 10h às 20h Sábados, das 10h às 14h
11 3258-8108

source
Escola da Cidade
São Paulo

share


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided