Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

eventos

Esta palestra se concentrará em dois projetos culturais no centro histórico de São Paulo, que trouxeram novos serviços, programas e espaços públicos para uma área caracterizada pela densidade, diversidade e abandono

A série Current Work, da primavera de 2021, intitulada “Reckoning, Reclamation, and Regeneration”, examina algumas das histórias, convenções, tecidos e sistemas herdados - muitas vezes considerados óbvios - que constituem e moldam o ambiente construído. Como podemos reconsiderar as maneiras como nos envolvemos e construímos os lugares que nos cercam? Os palestrantes abordarão questões, incluindo a transformação da pedagogia arquitetônica; proteger locais históricos ameaçados; conservar recursos adaptando edifícios existentes e reutilizando materiais; e reimaginar e regenerar lugares marcados pelo racismo, negligência e emergências ambientais.

Esta palestra se concentrará em dois projetos culturais no centro histórico de São Paulo, Brasil, que trouxeram novos serviços, programas e espaços públicos para uma área caracterizada pela densidade, diversidade e abandono. Projetos como o Sesc 24 de Maio e a Praça das Artes oferecem uma visão de como os arquitetos podem combinar placemaking, preservação histórica e reutilização adaptativa para regenerar espaços urbanos.

O Sesc 24 de Maio (MMBB Arquitetos e Paulo Mendes da Rocha, 2017), adapta edifício de loja de departamentos em espaço multiuso para o Sesc (Serviço Social do Comércio) sem fins lucrativos. Oferecendo um amplo leque de serviços aos associados, além de uma série de programas e espaços gratuitos e abertos ao público em geral, o Sesc 24 de Maio compreende espaço expositivo, biblioteca, auditório, clínica dentária, creche centro, um pavilhão desportivo, uma cafetaria e uma piscina no terraço. O edifício está ligado à rua por um rés-do-chão aberto que funciona como galeria e convida os transeuntes a percorrerem uma sequência de rampas que conduzem a vários espaços abertos, ou “praças elevadas”, no interior do edifício, criando uma nova relação com a envolvente.

A poucos quarteirões de distância, a Praça das Artes (Brasil Arquitetura, 2012), que se traduz em Praça das Artes, transforma um quarteirão com a restauração e ampliação do Conservatório de Drama e Música de São Paulo. As novas instalações abrigam o balé da cidade, a sinfonia, o coro e outras organizações de artes cênicas, bem como uma sala de concertos, um restaurante e um espaço de galeria. O complexo, feito de novas estruturas de concreto ao redor do edifício histórico, aproveita os vazios urbanos subutilizados para fornecer conexões de pedestres entre as ruas e criar espaços públicos que revitalizam a vida urbana da cidade.

Marta Moreira é sócia cofundadora da MMBB Arquitetos, de São Paulo. Ela dirige o escritório, que foi fundado em 1991, ao lado dos sócios Milton Braga e Maria João. Além do desenvolvimento de projetos públicos e institucionais de construção, infraestrutura e planejamento urbano, o MMBB está comprometido com atividades culturais e acadêmicas, incluindo a organização de exposições, ensino e pesquisa. O escritório conquistou o prêmio 2013 da Associação Paulista de Críticos de Arte e o prêmio 2014 da IX Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo de Rosário, Argentina, pelo projeto de habitação social Jardim Edite. Mais recentemente, o MMBB venceu um concurso para projetar o Pavilhão Brasileiro para a 2020 Expo Dubai. O Sesc 24 de Maio foi finalista 2018 do Prêmio Mies Crown Hall Américas.

Moreira formou-se na Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) em 1987. É professora de arquitetura na Escola da Cidade desde 2001.

Francisco Fanucci é sócio-fundador da Brasil Arquitetura, com sede em São Paulo, ao lado de Marcelo Ferraz. Fundado em 1979, o escritório atua em projetos culturais, institucionais, de preservação histórica e residenciais em todo o Brasil. O escritório recebeu o prêmio 2018 da Associação Paulista de Críticos de Arte e foi selecionado para expor seu projeto Terreiro Òsùmàrè no Pavilhão Brasileiro da 16ª Bienal de Arquitetura de Veneza. A Praça das Artes foi finalista em 2014 do Prêmio Mies Crown Hall Américas.

Fanucci formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) em 1977. É professor de arquitetura da Escola da Cidade desde sua fundação em 2001.

As apresentações serão seguidas de uma conversa e perguntas e respostas moderadas pelo arquiteto e curador Sol Camacho, fundador da RADDAR com sede na Cidade do México e São Paulo e diretor cultural do Instituto Bardi / Casa de Vidro.

Este evento é organizado pela The Architectural League of New York e apresentado em conjunto com a Escola de Arquitetura Irwin S. Chanin da Cooper Union.

Este programa é apoiado, em parte, por fundos públicos do Departamento de Assuntos Culturais da Cidade de Nova York em parceria com a Câmara Municipal e o Conselho de Artes do Estado de Nova York com o apoio do Governador Andrew Cuomo e da Legislatura do Estado de Nova York.

 

 

 

 

 

THURSDAY, MAY 20, 2021, 6 - 8PM

ADD TO CALENDAR

Image

 

 

 

The Cooper Union

Nova York

 

<i>Current work</i> | MMBB Arquitetos e Brasil Arquitetura

Recuperando o Centro de São Paulo

Esta palestra se concentrará em dois projetos culturais no centro histórico de São Paulo, que trouxeram novos serviços, programas e espaços públicos para uma área caracterizada pela densidade, diversidade e abandono

 

A série Current Work, da primavera de 2021, intitulada “Reckoning, Reclamation, and Regeneration”, examina algumas das histórias, convenções, tecidos e sistemas herdados - muitas vezes considerados óbvios - que constituem e moldam o ambiente construído. Como podemos reconsiderar as maneiras como nos envolvemos e construímos os lugares que nos cercam? Os palestrantes abordarão questões, incluindo a transformação da pedagogia arquitetônica; proteger locais históricos ameaçados; conservar recursos adaptando edifícios existentes e reutilizando materiais; e reimaginar e regenerar lugares marcados pelo racismo, negligência e emergências ambientais.

Esta palestra se concentrará em dois projetos culturais no centro histórico de São Paulo, Brasil, que trouxeram novos serviços, programas e espaços públicos para uma área caracterizada pela densidade, diversidade e abandono. Projetos como o Sesc 24 de Maio e a Praça das Artes oferecem uma visão de como os arquitetos podem combinar placemaking, preservação histórica e reutilização adaptativa para regenerar espaços urbanos.

O Sesc 24 de Maio (MMBB Arquitetos e Paulo Mendes da Rocha, 2017), adapta edifício de loja de departamentos em espaço multiuso para o Sesc (Serviço Social do Comércio) sem fins lucrativos. Oferecendo um amplo leque de serviços aos associados, além de uma série de programas e espaços gratuitos e abertos ao público em geral, o Sesc 24 de Maio compreende espaço expositivo, biblioteca, auditório, clínica dentária, creche centro, um pavilhão desportivo, uma cafetaria e uma piscina no terraço. O edifício está ligado à rua por um rés-do-chão aberto que funciona como galeria e convida os transeuntes a percorrerem uma sequência de rampas que conduzem a vários espaços abertos, ou “praças elevadas”, no interior do edifício, criando uma nova relação com a envolvente.

A poucos quarteirões de distância, a Praça das Artes (Brasil Arquitetura, 2012), que se traduz em Praça das Artes, transforma um quarteirão com a restauração e ampliação do Conservatório de Drama e Música de São Paulo. As novas instalações abrigam o balé da cidade, a sinfonia, o coro e outras organizações de artes cênicas, bem como uma sala de concertos, um restaurante e um espaço de galeria. O complexo, feito de novas estruturas de concreto ao redor do edifício histórico, aproveita os vazios urbanos subutilizados para fornecer conexões de pedestres entre as ruas e criar espaços públicos que revitalizam a vida urbana da cidade.

Marta Moreira é sócia cofundadora da MMBB Arquitetos, de São Paulo. Ela dirige o escritório, que foi fundado em 1991, ao lado dos sócios Milton Braga e Maria João. Além do desenvolvimento de projetos públicos e institucionais de construção, infraestrutura e planejamento urbano, o MMBB está comprometido com atividades culturais e acadêmicas, incluindo a organização de exposições, ensino e pesquisa. O escritório conquistou o prêmio 2013 da Associação Paulista de Críticos de Arte e o prêmio 2014 da IX Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo de Rosário, Argentina, pelo projeto de habitação social Jardim Edite. Mais recentemente, o MMBB venceu um concurso para projetar o Pavilhão Brasileiro para a 2020 Expo Dubai. O Sesc 24 de Maio foi finalista 2018 do Prêmio Mies Crown Hall Américas.

Moreira formou-se na Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) em 1987. É professora de arquitetura na Escola da Cidade desde 2001.

Francisco Fanucci é sócio-fundador da Brasil Arquitetura, com sede em São Paulo, ao lado de Marcelo Ferraz. Fundado em 1979, o escritório atua em projetos culturais, institucionais, de preservação histórica e residenciais em todo o Brasil. O escritório recebeu o prêmio 2018 da Associação Paulista de Críticos de Arte e foi selecionado para expor seu projeto Terreiro Òsùmàrè no Pavilhão Brasileiro da 16ª Bienal de Arquitetura de Veneza. A Praça das Artes foi finalista em 2014 do Prêmio Mies Crown Hall Américas.

Fanucci formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) em 1977. É professor de arquitetura da Escola da Cidade desde sua fundação em 2001.

As apresentações serão seguidas de uma conversa e perguntas e respostas moderadas pelo arquiteto e curador Sol Camacho, fundador da RADDAR com sede na Cidade do México e São Paulo e diretor cultural do Instituto Bardi / Casa de Vidro.

Este evento é organizado pela The Architectural League of New York e apresentado em conjunto com a Escola de Arquitetura Irwin S. Chanin da Cooper Union.

Este programa é apoiado, em parte, por fundos públicos do Departamento de Assuntos Culturais da Cidade de Nova York em parceria com a Câmara Municipal e o Conselho de Artes do Estado de Nova York com o apoio do Governador Andrew Cuomo e da Legislatura do Estado de Nova York.

Este evento será realizado através do Zoom. Por favor, registre-se com antecedência, clicando aqui.

<br />Foto divulgação  [The Cooper Union]


Foto divulgação [The Cooper Union]

Current work | MMBB Arquitetos e Brasil Arquitetura

happens
in 20/05/2021

more
Quinta-feira, 20 de maio de 2021, das 18h00 às 20h00 (horário de Nova York)

where
Nova York
The Cooper Union

source
The Cooper Union
Nova York

share


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided