Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
Transborda! age como um dispositivo poético para provocar a realidade e fazer um chamado à imaginação, pondo corpos de todas as formas e idades em movimento sobre pés e mãos para atravessar o muro de vidro do pilotis do Museu de Arte do Rio.

english
Transborda! acts as a poetic device to provoke reality and make a call to the imagination, putting bodies of all shapes and ages in motion on feet and hands to cross the glass wall of the pilotis of the Rio Art Museum.

español
Transborda! actúa como dispositivo poético para provocar la realidad y hacer un llamado a la imaginación, poniendo en movimiento cuerpos de todas las formas y edades sobre pies y manos para cruzar la pared de vidrio de los pilotis del Museo de Arte de Río

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Transborda! Projetos, São Paulo, ano 21, n. 248.02, Vitruvius, maio 2023 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/21.248/8470>.


Caráter

"É precisamente pela lógica perversa desse quadro [de violência urbana], pintado a sangue, por assim dizer, que a violência se instaura e se cristaliza em coisas: é assim que ela transforma em paredes os nossos medos mais profundos. Ela constrói concretamente o insondável de nossa inconsciência. Solidamente construídos e, ainda assim, quase não os percebemos".
Angelo Bucci, Razões da arquitetura. Da dissolução dos edifícios ou de como atravessar paredes (1)

E se os lugares não tivessem muros?
E se nossa casa ficasse sempre aberta?
E se nossa cidade fosse feita apenas de espaços abertos, desimpedidos, irrestritos, interligados?
E se a gente não aceitasse a ideia de que, para convivermos, seria preciso nos prendermos atrás de muros e evitarmos o perigo que acreditamos morar lá fora, a assustadora ameaça do outro?

As violências cotidianas formam a face mais dura da vida na cidade. Para se proteger, a gente demanda muros que cristalizam "nossos medos mais profundos", como diz o arquiteto paulista Angelo Bucci. Essa construção coletiva do medo invade todos os lugares e assume as mais diversas formas, das mais etéreas às mais sólidas, das mais cristalinas às mais opacas.

À criança, a imaginação permite enxergar no muro algo além da sua condição de divisão. Permite enxergá-lo como algo a ser atravessado, algo atrás do qual mora o desconhecido, a surpresa, um novo lugar a descobrir. A imaginação tem o poder de desafiar a realidade.

Transborda!, Museu de Arte do Rio, Praça Mauá, Rio de Janeiro RJ Brasil, 2018. Arquitetos Antonio Pedro Coutinho e Adriano Carneiro de Mendonça (autores) / Estúdio Chão
Imagem divulgação [Estúdio Chão]

Convidados pelo MAR a criar uma arena para a programação pública de rodas, debates e performances durante o período da exposição Quem não luta tá morto! Arte, Democracia e Utopia, nós nos propusemos a provocar os próprios limites do museu com o espaço público. Imaginamos um conjunto de arquibancadas e plataformas que transformasse o ato de ocupar os pilotis do MAR num gesto de atravessamento de muros e ativação do espaço público.

TransBorda age como um dispositivo poético para provocar a realidade e fazer um chamado à imaginação, pondo corpos de todas as formas e idades em movimento sobre pés e mãos para atravessar o muro de vidro do pilotis do Museu de Arte do Rio. À semelhança de coisas como escorrega, pula-pula e trepa-trepa, TransBorda é verbo conjugado na ação do presente tanto quanto no imperativo, uma convocação à ação: transborda! Levanta pontes e desfaz, mesmo que por um momento, os muros de vidro que aprendemos a aceitar.

Enquanto lutamos para derrubá-los, talvez só mesmo a leveza da imaginação das crianças nos permita suspender a gravidade dos muros que conformam nossa realidade.

nota

1
Bucci, Angelo. Razões da arquitetura. Da dissolução dos edifícios ou de como atravessar paredes. São Paulo, Romano Guerra, 2010.

ficha técnica

projeto
Transborda!

local
Museu de Arte do Rio, Praça Mauá, Rio de Janeiro RJ Brasil

ano
2018

área
258,00 m2

arquitetura
Arquitetos Antonio Pedro Coutinho e Adriano Carneiro de Mendonça (autores) / Estúdio Chão

comissionamento
Eleonora Santa Rosa (Diretora Executiva do MAR, 2018-2019) / Museu de Arte do Rio MAR

cálculo estrutural
Limonge de Almeida

serralheria — módulos arquibancadas
João Luiz Sarti / Serralheria São Jorge

serralheria — módulos trepa-trepa
Dorival Dantas / Serralheria Conservolkis

cordoaria
Carlos Eduardo Ribeiro do Nascimento (Indio)

foto
Renato Mangolin / Daniela Paoliello

comments

248.02
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

248

248.01 área de lazer

Quiosque Fix

newspaper


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided