Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

reviews online ISSN 2175-6694


abstracts

português
O livro de Paola Vigano “I territori dell 'urbanistica” estuda as diversas relações entre pesquisa acadêmica e o âmbito profissional que resultam em novas formas de planos e intervenções urbanísticos.

how to quote

RETTO JR., Adalberto. O projeto como produtor de conhecimento. Resenhas Online, São Paulo, ano 11, n. 122.03, Vitruvius, fev. 2012 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/11.122/4211>.


Yannis Tsiomis assim inicia sua resenha do livro de Paola Vigano (2009), publicada originalmente em francês:

“No quinto volume da Encyclopédie, Diderot assim define o eclético: O eclético é um filósofo que, passando por cima dos preconceitos, do passado, do consenso universal (…) ousa pensar em primeira pessoa.

Poder-se-ia admitir que a autora de I territori dell'urbanistica seja uma eclética que, ultrapassando os limites da filosofia, insiste na própria experiência e suas reflexões, a partir de seu vasto conhecimento da história do urbanismo, pelo diálogo que trava com disciplinas que tratam de modo metafórico ou literal do território, e que fazem deste livro uma mina de informações, de saber, e de meditações” (1).

O livro está divididos em três partes perpassadas por três hipóteses, que remontam claramente a "Ler, descrever e transformar", o aporte teórico de André Corboz publicado no ensaio La description: entre lecture et écriture, de 2000 (2).

Na relação estabelecida entre o título e subtítulo do livro emerge um diálogo íntimo entre pesquisa e projeto: de um lado elucida a geografia de uma pesquisa e a consolidação de seu objeto “Os territórios do urbanismo”: I – Territórios conceituais, II – Territórios da descrição, III – Territórios do futuro; de outro, apresenta suas três hipóteses, a partir da sedimentação de teorias e práticas do Dottorato di Urbanistica da Universidade IUAV de Veneza – IT: o projeto como produtor de conhecimento por conceituação, por operações de descrição e por conjecturas sobre o futuro.

A aparente não linearidade observada na estruturação de cada parte, nos permite pensar na interdependência dos três procedimentos de Corboz, mas também na deconstrução de uma sequência lógica entre análise – projeto, muito sedimentada no atelier dos cursos de arquitetura. A narrativa criada pela autora, que no meu ponto de vista está explícita no livro como um todo, compõe-se de imagens/projetos/croquis que ora assumem caráter de leitura, ora de reflexão exponenciando situações hipotéticas, e ora de elementos transformadores.

Nas palavras de Schön, referência importante citada pela autora:

“O laboratório de arquitetura, o atelier, tornava-se o protótipo de uma educação à prática reflexiva" (3)

Nos capítulos “Os territórios do urbanismo”, “Repensar o urbanismo” e “Conceitos dos urbanistas”, a autora possibilita repercorrer os últimos trinta anos de história do projeto urbano e do urbanismo a partir de dois filões: a escala territorial como “Uma nova escala, uma nova forma de cidade”, e figuras do vazio, detectando “deslizamentos” (4), que permitem justificar diferenças substanciais observadas nos anos 1990:

“na metade dos anos 80, a reflexão entre o campo disciplinar do urbanismo, girava em torno da idéia de que deveriam ser repensadas os instrumentos do projeto, em diversas escalas. Uma nova forma de plano, a relação entre plano e projeto alimentaram uma longa e laboriosa discussão produzindo inovações, releituras e alguns casos exemplares que pretendiam refundar a prática do urbanismo (No contexto italiano e Europeu, por exemplo as experiências de Oriol Bohigas e Manuel Solà Morales em Barcelona; na Itália, Secchi em Iesi e em Siena).

Neste intervalo, a autora detecta “dissoluções” de conceitos que embasaram a reflexão sobre a passagem da cidade moderna á cidade contemporânea: 1- dissoluções funcionais; 2- dissolução do conceito de densidade e dos modos nos quais isso era proposto no Urbanismo Moderno; 3- dissolução dos materiais que compõem a cidade.

Em definitivo, o livro de Vigano, assim como as recentes publicações aqui citadas, explicitam novas condições que embasam as novas formas de planos e intervenções: o doutorado como dispositivo e suporte para construção de hipóteses a partir da pesquisa; a prática de pesquisa alimentando uma nova forma de ensinamento e intervenção; e por fim, a relação entre pesquisa e o âmbito profissional.

A pergunta “qu’est-ce que la recherche en urbanisme?” de Bernardo Secchi no prefácio do livro Matieres de Ville. Projet Urbain et Enseignement (Editions de La Villette: Paris, 2008) organizado por Tsiomis, no qual a autora publicou um ensaio intitulado “Le projet come producteur de connaissance”, subtítulo do livro em questão, nos introduz a esse quadro rico de reflexões específicas da disciplina, da pesquisa, da profissão e de uma nova didática.

notas

1
TSIOMIS, Yannis. Mondi inconciliabili?. L'Indice, Turim, abr. 2011, ano XXVIII, n. 4, p. 32. <http://pt.scribd.com/andreapagliardi/d/61191657/1-N-3-2>.

2
CORBOZ, André. La description: entre lecture et écriture. Faces, n. 48, Geneve, IAUG, 2000, p. 52-54.

3
SCHON, D.A. The Reflexive Practitioner. New York, Basic Books, 1983

4
O termo usado em italiano é Slittamenti e aparece na tese de doutorado em urbanística desenvolvido entre 2002 a 2006 sob coordenação de Bernardo Secchi e Paola Vigano, posteriormente publicado: SAMPIERI, Angelo. Nel Paesaggio. Il progetto per la città negli ultimi anni. Roma, Donzelli, 2008.

sobre o autor

Adalberto da Silva Retto Júnior é professor de Desenho Urbano e História do Urbanismo na Universidade Estadual Paulista – Unesp Bauru e Visting Schoolar do Programa Erasmus Mundus Sorbonne I (Paris, Evora, Pádua). Doutor pela USP/IUAV de Veneza e Pós Doutorado no Doutorado de Excelência do IUAV de Veneza.

comments

resenha do livro

I territori dell 'urbanistica

I territori dell 'urbanistica

Il progetto come produttore di conoscenza

Paola Vigano

2010

122.03
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

122

122.01

Um novo ciclo na reforma urbana

Erminia Maricato discute o impasse da política urbana no Brasil

Denise Paiva Agustinho

122.02

O insólito como qualidade

Livro e vida de Roberto Burle Marx

José Tabacow

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided