Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

bookshelf

Mulheres e periferias como fronteiras

Mulheres e periferias como fronteiras

O tempo-espaço das moradoras do Conjunto Habitacional José Bonifácio

Carolina Alvim de Oliveira Freitas

Coleção Caramelo

FAUUSP, São Paulo; 1ª edição, 2021

edition: português
paperback
280 p
17 x 25 cm
illustrated
fullcolor
photos
drawings
ISBN 978-65-89514-06-0

Mulheres e periferias como fronteiras

about the book

Originado de uma dissertação de mestrado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2018), o livro Mulheres e periferias como fronteiras: o tempo-espaço das moradoras do Conjunto Habitacional José Bonifácio busca compreender os cruzamentos entre as transformações do espaço da periferia e as transformações dos papéis sociais das mulheres, tomando o caso do Conjunto Habitacional José Bonifácio (conhecido como Cohab 2) em Itaquera, Zona Leste de São Paulo. A história do planejamento urbano do século 20 e dos planos público-privados do século 21 compõe um movimento de continuidades e descontinuidades que exige a atualização do pensamento urbano clássico brasileiro sobre a produção do espaço da periferia. Se o espaço periférico da metrópole se revela hoje como fronteira para a expansão do capital, o mesmo pode ser inferido em relação às mulheres trabalhadoras, já que as tradicionais representações femininas vêm sendo direcionadas para novos papéis. Empreender através do espaço urbano e do corpo feminino, portanto, aparece hoje como via dupla de acumulação de capital. Ao reconhecer o nó existente entre processos de exploração (do trabalho), opressão (de sexo e raça) e espoliação (urbana, imobiliária e financeira) cuja unidade é tecida pela totalidade, a obra se vale da pesquisa de campo no Conjunto José Bonifácio para compreender as práticas concretas socioespaciais das moradoras da Cohab em seu cotidiano, visando essa totalidade. Assim, as escalas do apartamento, do condomínio e do Conjunto são referenciadas para desenvolver as conclusões sobre a concepção, a vivência e a percepção do espaço por aquelas mulheres que lá vivem.

about the author

Carolina Alvim de Oliveira Freitas
Carolina Alvim de Oliveira Freitas é mestre e doutoranda pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Colabora no Centro de Estudos Periféricos do Instituto das Cidades da Unifesp.

how to quote

FREITAS, Carolina Alvim de Oliveira. Mulheres e periferias como fronteiras. O tempo-espaço das moradoras do Conjunto Habitacional José Bonifácio. Coleção Caramelo, São Paulo, FAUUSP, 2021.

comments

Mulheres e periferias como fronteiras

resenhas desse livro
por Terezinha de Oliveira Gonzaga

outros livros

share

magazines

newspaper


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided