Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Alhambra. Foto Victor Hugo Mori

abstracts

português
Ao andar pelo centro de Beijing, pequenas portas de madeira que abrem diretamente para a rua, podem revelar uma outra cidade escondida por trás delas.

english
As you walk through the center of Beijing, small wooden doors that open directly onto the street can reveal another city hidden behind them.

español
Al caminar por el centro de Beijing, las pequeñas puertas de madera que se abren directamente a la calle pueden revelar otra ciudad escondida detrás de ellas.


how to quote

JATOBÁ, Sergio. Hutongs em Beijing. Arquiteturismo, São Paulo, ano 15, n. 173.01, Vitruvius, ago. 2021 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/15.173/8251>.


Homem usa smartphone em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Nosso hotel em Beijing ficava próximo à Cidade Proibida. Ao sair para explorar a área urbana em volta, reparei algumas pequenas portas de madeira que abriam diretamente para a rua.

Entrada de loja em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Inicialmente pensei que fossem entradas para residências, como é comum encontrar em cidades tradicionais, como as que a gente vê nas coloniais brasileiras. Mas ao passar em frente a uma delas, no momento em que dali saia uma pessoa, vi que além daquela estreita porta se abria uma ruela típica de uma vila de casas.

Entrada de templo em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Curioso, no dia seguinte decidi me aventurar por uma dessas vilas escondidas na área central de Beijing e descobri um dos mais antigos hutongs da cidade. Durante a Dinastia Ming (século 15) os nobres e aristocratas podiam viver no entorno do Palácio Imperial (Cidade Proibida) em residências organizadas em torno de pequenos pátios (siheyuan). A reunião de vários siheyuans formavam um hutong, espécie de quarteirão com ruelas ordenadas em malhas ortogonais, que podem ser considerados um dos mais antigos ordenamentos urbanos conhecidos.

Ciclo-riquixá em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

O hutong onde adentrei (Nan wa zi) é parte remanescente de um dos hutongs existentes no entorno da Cidade Proibida. Outrora residências de luxo, os hutongs foram se degradando e sendo ocupados por população mais pobre. Muitos foram destruídos em meados do século 20 para dar lugar a largas avenidas e boulevards (uma tradução do urbanismo higienista na República Popular da China).

Entradas de residência em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Desde do Início do século 21, a importância histórica e cultural dos hutongs foi sendo reconhecida e algumas áreas remanescentes delas foram declaradas áreas patrimonialmente protegidas.

Construção histórica em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Esse movimento de reconhecimento foi importante porque muitos hutongs foram revitalizados e suas edificações foram transformadas em hotéis, lojas e restaurantes. Entretanto, provocou um efeito gentrificador e parte da população pobre que ali vivia em área central foi sendo substituída.

Entrada de residência em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Quando estive em Beijing ainda foi possível ver muitos moradores locais nesse hutong por onde me aventurei um pouco receoso de estar invandindo uma área privada, embora o acesso às suas ruas seja público. Mas a atmosfera intimista, tão diferente das ruas agitadas e cheias de gente e carros logo ali do lado, provoca esse sentimento. Em um hutong há gente sentada na frente de suas casas, um comércio local e uma rede de vizinhança.

Rua interna em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

Um despreocupado cidadão, sentado confortavelmente em sua poltrona na movimentada rua em frente ao seu hutong de moradia e consultando seu smartphone é um instantâneo da convivência entre modernidade e tradição na capital chinesa.

Homem de bicicleta em Hutong em Beijing
Foto Sergio Jatobá

sobre o autor

Sérgio Jatobá é arquiteto e urbanista (UnB, 1981), doutor em Desenvolvimento Sustentável (UnB / Universidad de Valladolid, 2006), pesquisador do Núcleo de Estudos Urbanos e Regionais – NEUR. Foi pesquisador bolsista do IPEA e Gerente de Estudos Urbanos da Codeplan/GDF, dentre outras funções públicas.

comments

173.01 visita cultural
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

173

173.02 ensaio fotográfico

Três religiões monoteístas no Monte Moriah (Monte do Templo) de Jerusalém, Israel

Victor Hugo Mori

173.03 ensaio fotográfico

Ópera Garnier de Paris

Victor Hugo Mori

173.04 ensaio fotográfico

Catedral de Notre-Dame de Estrasburgo, França

173.05 ensaio fotográfico

Fortaleza Palaciana de Alhambra, Granada, Espanha

Victor Hugo Mori

173.06 ensaio fotográfico

Ermida de San Antonio de la Florida, Madri

Victor Hugo Mori

173.07 ensaio fotográfico

Castel del Monte, região da Puglia, Itália

Victor Hugo Mori

173.08 ensaio fotográfico

Praça de São Pedro no Vaticano

Victor Hugo Mori

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided