Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

my city ISSN 1982-9922

abstracts

português
História da cidade de Vitória da Conquista do ponto de vista das transformações urbanas, sem aprofundar em temas complexas, e sim com um simples olhar de avaliação das edificações e do meio urbano presente e modificado.

english
This article reports the history of the city of Vitória da Conquista, looking from the point of view of the urban transformations that occurred over time, with a simple look at understanding the buildings and the urban environment present and modified.

español
Este artículo aborda un poco de la historia de la ciudad de Vitória da Conquista, mirando desde el punto de vista de las transformaciones urbanas ocurridas a lo largo del tiempo, con una simple mirada de evaluación de los edificios y el entorno urbano.

how to quote

CASEMIRO, Gabriel Rocha. Vitória da Conquista BA Brasil. A história através das transformações urbanas. Minha Cidade, São Paulo, ano 21, n. 250.01, Vitruvius, maio 2021 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/21.250/8082>.


A “Rua Grande”, anos 1930 Fonte: Fotos de Vitória da Conquista [Fotos Vitória da Conquista ]


É comum mergulharmos nas transformações arquitetônicas e urbanas de uma cidade com o objetivo de conhecer seu passado e desenvolvimento com o passar dos anos, esse também é o caso de Vitória da Conquista, terceira maior cidade do estado da Bahia (1), com mudanças urbanas que revelam um pouco de sua história. Voltando desde os primórdios, no ano de 1752 houve a chegada uma expedição de portugueses com o objetivo de fundar um povoado para procurar ouro e criar gado. O local passou a ganhar importância devido ao surgimento de estradas que faziam a ligação do sertão com o litoral e a necessidade de escoamento da produção de gado (2).

Construção da na Catedral de Nossa Senhora das Vitórias, Vitória da Conquista, anos 1930 [Fotos de Vitória da Conquista ]

Em 1891, após a Proclamação da República, a vila passou à categoria de cidade, e começou a se chamar Conquista, onde a população urbana estava toda presente em apenas onze ruas e duas praças, especialmente em volta da Praça da Igreja Matriz, que naquele tempo era conhecida como “Rua Grande” (3).

Praça Jardim das Borboletas, Vitória da Conquista, 1974 [Fotos de Vitória da Conquista ]

A Rua Grande, por ser o local onde se deu início as atividades da cidade, passou por muitas transformações ao longo do tempo, sua importância é facilmente entendida pela presença da  Igreja Matriz, (depois transformada na Catedral de Nossa Senhora das Vitórias), além de por muito tempo ter abrigado uma feira livre, como relata Medeiros (4). Aquela região posteriormente deu lugar para a Praça das Borboletas, sendo que em 1986 passou por reforma e foi renomeada para Praça Tancredo Neves, mantendo-se assim até os dias de hoje, se tornando uma das principais atrações da cidade, um raro ponto de natureza e tranquilidade no meio de toda agitação do centro.

Atual Praça Tancredo Neves
Foto Gabriel Rocha Casemiro

O século 20 foi momento de transformações profundas para a cidade, no início desse período a atividade econômica ainda era voltada para pecuária e agricultura de subsistência e fabricação de artefatos simples, como descreve Souza (5). Porém, a localização e a presença de importantes estradas do Brasil possibilitaram uma mudança na produção do espaço urbano, com várias vias sendo abertas e pavimentadas. Próximo à Rua Grande, a Praça Barão do Rio Branco se tornou o principal trecho do comércio conquistense, passando a ter uma grande variedade de empreendimentos, como o antigo Cine Iris/Cine Ritz e Grêmio Castro Alves, Confeitaria Lindoya, Cine Riviera, Hotel Aliança e outros. No decorrer do século, a arquitetura moderna passou a substituir esses casarões antigos, sendo o Banco do Brasil e o Templo da Primeira Igreja Batista os principais exemplos. Foram grandes construções que permanecem até hoje no mesmo trecho da Praça Barão do Rio Branco no centro da cidade.

Praça Barão do Rio Branco, Confeitaria Lindoya, Hotel Livramento, Hotel Aliança, anos 1980 [Fotos de Vitória da Conquista ]

Cine Iris/Cine Ritz e Grêmio Castro Alves, Vitória da Conquista, anos 1940 [Fotos de Vitória da Conquista ]

A Casa de Dona Zaza é um dos poucos casarões daquele trecho que ainda permanecem preservados, sendo edificada em 1889 e considerada patrimônio cultural da Bahia em 2005. Atualmente, em seus dois lados, se vê duas lojas genéricas, comuns aos dias atuais, que ao mesmo tempo revelam o desenvolvimento do comércio da cidade, responsável por grande parte das receitas econômicas da cidade.

Atual Primeira Igreja Batista, Vitória da Conquista
Foto Gabriel Rocha Casemiro

Atual Banco do Brasil
Foto Gabriel Rocha Casemiro

A atual paisagem urbana de Vitória da Conquista se difere e revela diferentes momentos de sua memória: o centro antigo, mesmo com várias modificações, revela traços e elementos de seus primeiros anos, com alguns casarões preservados que convivem com várias edificações bem características da arquitetura moderna, fruto do período no século 20 de grande desenvolvimento econômico, também se misturando com lojas de arquitetura genérica e minimalista, em sua maioria de grandes redes, retrato da sociedade capitalista atual. Uma mistura de vários estilos e particularidades que ajudam a contar sua história.

Casa de Dona Zaza
Foto Gabriel Rocha Casemiro

notas

1
PITOMBO, João Pedro. Vitória da Conquista, 3ª maior cidade da Bahia, reabre parte do comércio. Salvador, Folhapress, 6 abr. 2020. <https://bit.ly/3ol9Zkc>.

2
FERRAZ, Ana Emília de Quadros. O espaço em movimento: o desvelar da rede dos processos sociotécnicos do sistema de saúde de Vitória da Conquista. Tese de doutorado. Orientador José Borzacchiello da Silva. São Cristóvão, NPGEO UFS, 2009 <https://bit.ly/3otqzP6>.

3
Idem, ibidem.

4
MEDEIROS, Ruy Hermann Araújo. Aspecto urbano de Conquista através da história. Coluna Ensaios Conquistenses. Jornal O Fifó, Vitória da Conquista, 11 out. 1977, p. 7-9.

5
SOUZA, Belarmino de Jesus. O bacharelismo na política conquistense dos anos 20. Anais de evento ANPUH. Vitória da Conquista, 2008 <https://bit.ly/3btmIMo>.

sobre o autor

Gabriel Rocha Casemiro é arquiteto e urbanista, formado pela Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR.

comments

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided