Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
Concurso promovido pela Fundação Biblioteca Nacional e pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro, com organização do IAB-RJ, teve como objetivo selecionar o melhor projeto de arquitetura para o anexo da instituição.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Concurso Anexo da Biblioteca Nacional. Organização do IAB-RJ. Projetos, São Paulo, ano 14, n. 168.02, Vitruvius, dez. 2014 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/14.168/5360>.


Reativação de um território urbano

O ímpio afirma que o contra-senso é normal na Biblioteca, e que o razoável (ou mesmo a humilde e pura coerência) é uma miraculosa exceção.
Jorge Luis Borges, A biblioteca de Babel

A formação de um cluster urbano – expressão essa que não tem nenhuma referência a um tipo de formalismo vazio. Ao contrário, o solo urbano que este projeto propõe, com sua multiplicidade de rampas, intersecções, passagens públicas e elevadores, pretende a potencialização do território com um sentido claro aos usos de uma biblioteca pública e a outros diversos que permitam, motivem e induzam relações de intercambio intelectuais e sociais.

O edifício (3) está como um trait d’union entre a cidade (1) e a frente marítima (4), mas também a continuidade do pavimento térreo, como uma praça coberta (2)

Em uma escala mais ampla, nosso objetivo é criar um polo de regeneração urbana que integre este equipamento junto a uma clara infraestrutura de mobilidade – como o VLT sobre a Via Binário – e que esteja, inclusive, em sintonia com a legislação da área de operação urbana da região Gamboa do Porto Maravilha.

Público, funcionários e serviços com circulações exclusivas, condição fundamental para a segurança do acervo e seu controle de acessos. 1. público; 2. administrativo; 3-4. conexão urbana; 5. acervo

Adotou-se a estratégia de dividir os núcleos de funções em três blocos, como “famílias” independentes: os dois blocos laterais e o bloco central. Assim, cada um terá condições espaciais, estruturais e de infraestrutura específicas, mesmo que ao final formem um corpo único.

Critérios do sistema estrutural

Esses dois blocos Leste e Oeste, se interrelacionam através de um espaço integrador central no térreo, como um cuore, por onde se instalam as suas principais comunicações e os seus fluxos, sobretudo o de pedestres: na vertical, através de rampas, escadas mecânicas e elevadores; e na horizontal, através de passarelas. No nível do mezanino, se estabelecerá também a interconexão de funcionários e de serviços entre as três torres dos elevadores, dos setores Leste, Central e Oeste.

Nossa concepção determina percursos claros e legíveis, no entanto, não são eles fixos ou únicos, como nas bibliotecas estáticas convencionais. Aqui os caminhos sempre abrem possibilidades para outros percursos, mas com clareza e legibilidade de destinos, uma flexibilidade para seu funcionamento, um deleite para o flaneur.

Funcionograma

Está nesse projeto uma biblioteca a favor de uma dinâmica gestáltica: não há apenas uma soma literal de elementos isolados, senão o estabelecimento de uma solidariedade interna, onde cada elemento depende da relação com o conjunto. Temos, no entanto, a possibilidade de construção em setores autônomos sem descuidar para que, ao final, seja agregada forma a cidade.

Assim, dos múltiplos objetivos descritos acima que desencadeiam o processo projetual, foi levado em consideração também a matéria e sua relação com a paisagem, como sua forma final irá se manifestar e, principalmente, o modo em que ela ao mesmo tempo qualifica e delineia os novos espaços públicos, mas também transforma os já existentes.

Estratégia das etapas de construção

No fim sempre teremos uma matéria solida, fixa e ativa, que deve manifestar-se como um símbolo urbano, identificado e adotado pela população da cidade.

O sítio estabelece a hipótese de uma arquitetura

Nosso modelo de trabalho nega a transferência literal de um programa ao afirmar o valor da interpretação do mesmo.

Estabelecemos uma análise em vista do lugar e da leitura do edital do concurso.

Distribuição do programa

Valores de urbanidade: o compromisso de uma primeira ação neste território renovado é estabelecido através da biblioteca horizontal, ponderada em relação à geografia e à paisagem.

Relação urbana na escala do processo: a estratégia de construção por etapas estabelecerá, em cada uma, ações adequadas e proporcionais em relação ao entorno existente e ao próprio edifício.

Forte consistência funcional, através de integração de todos os setores da biblioteca internamente, e também um diálogo com os espaços públicos circundantes.

Desagregar os estacionamentos: separados da construção principal, proporcionam maior segurança à biblioteca; além de racionalizar sua construção e sua viabilidade econômica, como a possível terceirização.

Conforto ambiental e os sistemas de climatização: acima, evaporativo; abaixo, split

Estabelecer valor arquitetônico referencial. Não buscamos o impacto visual de um objeto ostentoso, vinculado à arrogância de um individualismo exacerbado. Partimos da ideia de um suporte ativo em espaços de convivência com alta conectividade.

Agregar forma ao futuro: Dentro dos múltiplos objetivos que desencadeiam o processo de projeto está a manifestação material como forma final. Sendo essa fundamental, pode qualificar e desvendar novos espaços públicos e induzir a forma do entorno no futuro.

Ampliações da área de armazenagem do acervo

A estratégia de indução. A proposta pretende estabelecer junto com o Plano Diretor do Porto Maravilha, no setor da Gamboa, uma reflexão de projeto numa frente de privilégio e de diálogo com a cidade. A proposta, em sua implantação e em suas áreas livres, sugere diretrizes para posterior desenvolvimento imobiliário do entorno.

Para gerar essa imagem identificadora, pensamos que o edifício não tem que responder apenas uma questão, senão tem que manifestar e provocar outras.

Prevenções e combate a incêndio

ficha técnica

projeto
Anexo da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro

escritório
Vigliecca & Associados

autor
Héctor Vigliecca

coautores
Luciene Quel, Ronald Werner Fiedler e Neli Yumi Shimizu

colaboradores
Marina Piccolo, Leandro Leão, Paula Romagnoli, Natália Harumi Tanaka, Carlos Collet e Bhakta Kpra

consultor
Flávio D'Alambert – estrutura 

source
Vigliecca & Associados
São Paulo SP Brasil

comments

168.02 concurso
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

168

168.01 habitação

Casa Ipanema

Sergio Moacir Marques

168.03 patrimônio

Museu da Diversidade Sexual

168.04 patrimônio

Centro Cultural da Estação Red Bull

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided