Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Exposição organizada pelo coletivo Equivalentes para o festival "OFF Paraty 2011", agora em mostra fotográfica que ocupa as paredes da Galeria do Ateliê da Imagem, com 36 artistas participantes

how to quote

PORTELA, Marco Antonio. Equivalentes a Bergson. Drops, São Paulo, ano 12, n. 052.06, Vitruvius, jan. 2012 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/drops/12.052/4175>.



Trinta e seis artistas participaram da mostra Equivalentes a Bergson no festival OFF Paraty 2011, organizado por Patricia Gouvêa, com o desafio de tentar refletir sobre o tempo, o conceito de duração, e a quebra da ideia de um fluxo imperturbável, paradigma newtoniano no qual se pensava ser verdade a linearidade do tempo. Discutimos imageticamente esses conceitos nos debruçando no pensamento do filósofo francês Henri Bergson. Agora, essa mostra vem ocupar as paredes da Galeria do Ateliê, trazendo ao público da cidade do Rio as reflexões e devaneios imagéticos propostos pelos artistas e pela curadoria.

Equivalentes a Bergson foi organizada pelo coletivo Equivalentes que venho coordenando e que é composto por alunos e ex-alunos do Ateliê da Imagem, oriundos em sua maioria dos cursos Fotografia P&B – Processos antigos e contemporâneos e Proposta para uma exposição. Nossa proposta é alargar a possibilidade de ocupação no campo expositivo da arte.

Equivalentes a Stieglitz, nossa primeira ação, ocupou o saguão do Aeroporto Santos Dumont, durante o FotoRio 2011, e Equivalentes a Bergson estreou em uma casa de família alugada e transformada em galeria em Paraty. Nesta montagem na Galeria do Ateliê, estão presentes todos os trabalhos que passaram por Paraty: fotografias, vídeos e objetos.

Para resumirmos o que pretendemos refletir e debater nessa mostra, podemos ousar dizer que, enquanto o senso comum nos leva a pensar a fotografia como uma viagem ao passado, verificamos que ela, a fotografia, vem impregnada de futuro. Por isso, deve ser entendida para além do momento de sua captura, de seu nascedouro, indo ao encontro de um outro tempo tempo esse que já carrega em si. Fotografia como amálgama de tempos.

sobre o autor

Marco Antonio Portela é curador da mostra Equivalentes a Bérgson, Ateliê da Imagem Espaço Cultura, Rio de Janeiro, de 17 de dezembro de 2011 a 25 de fevereiro de 2012.

 

comments

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided