Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
Maria Helena Flores Guinle e Luis Guinle,administradores do Park Hotel de Lucio Costa de 1999 a 2002, comentam o projeto de restauração e relembram a história do hotel

how to quote

GUERRA, Abilio. Maria Helena Flores Guinle e Luiz Guinle. SOS Park Hotel, já! Entrevista, São Paulo, ano 09, n. 035.04, Vitruvius, jul. 2008 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/09.035/3284>.


Park Hotel em Nova Friburgo na época da construção, arquiteto Lucio Costa
[fonte: Acervo Família Guinle]

Abilio Guerra: Como foi a vida do hotel nos primórdios?

Maria Helena Flores Guinle: Desde a inauguração do Park Hotel em 1944, César Guinle confiou a sua gerência a experientes e dedicados administradores estrangeiros. Entre eles, o suíço Edmond Chevret foi o que permaneceu menos tempo como administrador do Hotel. Sucedeu-o, como arrendatário, Giovanni Facchetti, italiano de Milão, formado em hotelaria em Genebra, cuja gestão se prolongou até início dos anos 1960.

O Park Hotel nesse período cumpriu plenamente a função de hospedar eventuais compradores de lotes no Parque São Clemente, e dado a suas características arquitetônicas e à qualidade dos serviços de hotelaria, superou as expectativas: tornou-se um pequeno hotel de referência para os habitantes do Rio de Janeiro que vinham à serra passar férias de verão, feriados e fins de semana.

Em 1963 Irene Peterdi, de origem húngara, tornou-se arrendatária do Park Hotel por um longo período que se estendeu até 1999, durante o qual trouxe para o restaurante a marca da culinária húngara, sobretudo de sua refinada pâtisserie. Durante essa gestão fizeram-se necessárias duas reformas: a dos banheiros e a da cozinha, ambas realizadas nos anos 1970. Desse mesmo período data a construção de uma piscina e de uma sauna elétrica muito solicitada pelos hóspedes.

AG: Ao longo dos anos, quais hóspedes freqüentaram o hotel?

MHFG: Na época em que o Rio de Janeiro era capital da República, além dos hóspedes de famílias tradicionais e da classe média, estrangeiros de várias embaixadas estiveram entre os freqüentadores do Park Hotel. Os recém-casados, representaram um segmento dos mais importantes entre a clientela do Park Hotel, de seus primórdios até os tempos mais recentes, e por vezes seus filhos e netos deram continuidade a essa preferência!

Entre as personalidades notáveis que se hospedaram no Park Hotel podemos citar, do meio político, Artur da Távola, Luiz Paulo Conde; do cinema e televisão, Carlos Manga, Harry Stone, Jô Soares; do meio artístico, Di Cavalcanti, Artur Moreira Lima, Paulo Sergio Valle, Paulo Rónai.

A presença de arquitetos no Park Hotel foi sempre uma constante, aliando prazer e necessidade de registrar as características inéditas dessa obra de Lucio Costa. Moradores de Nova Friburgo também freqüentaram assiduamente o restaurante do Park Hotel. Além dos freqüentadores habituais, empresários promoviam almoços de negócios, juizes faziam seu encontro de fim de ano, e assim por diante.

AG: Quem administrou o hotel ao longo dos anos?

MHFG: Na inauguração do Park Hotel no ano de 1944, o suíço Edmond Chevret assumiu sua gerência. Devido a resultados insatisfatórios, César Guinle optou pelo sistema de arrendamento e o italiano Giovanni Facchetti foi escolhido para assumir o hotel em 1947. Neste período, que durou até 1963, ele e sua esposa se dedicaram ao hotel dando ao restaurante o tom da culinária italiana, produzindo massas frescas e sorvetes, e se ocupando do jardim com muito talento. Os serviços prestados por este arrendatário corresponderam plenamente aos propósitos a que foi destinado o hotel de pequeno porte e ao mesmo tempo confortável, funcional. Essa gestão cessou unicamente por motivos de ordem pessoal do arrendatário.

A gestão de Irene Peterdi, que se prolongou por 36 anos, prosseguiu no atendimento que aliava profissionalismo e atenção personalizada, mas deu destaque especial ao restaurante. Irene Peterdi introduziu um buffet frio e especialidades húngaras, ao mesmo tempo mantendo a culinária mais convencional e dedicando-se pessoalmente à produção diária de deliciosas sobremesas. Esses “ingredientes” ampliaram a clientela de outras regiões além do Rio de Janeiro capital e de Nova Friburgo. Sua longa permanência chegou a fazer com que muitos hóspedes chamassem o Park Hotel, de hotel da Dona Irene!

Com todo esse êxito, o Park Hotel não foi poupado da grave crise que atingiu a maioria dos hotéis da cidade de Friburgo. E Dona Irene, aos 86 anos, determinada a permanecer no hotel até o fim, cedeu ao apelo de sua família para interromper suas atividades.

A partir de 1999, fizemos diversas tentativas de buscar um novo arrendatário, sem sucesso, a ponto de decidirmos operá-lo, evitando fechar o hotel. Conseguimos dar vida ao mesmo durante cerca de três anos, apesar dos prejuízos financeiros.

Em 2002 surgiu um casal interessado no arrendamento – Nívea e Stefan Schmidt – ela brasileira, ele alemão, que conseguiram operar o hotel razoavelmente por pouco mais de um ano. Em dezembro de 2003 decidiram voltar a morar na Alemanha, em parte porque problemas com o telhado do hotel começavam a tornar-se incontornáveis. Durante esse período, já havíamos feito diversos investimentos, como o reparo de uma coluna com a base apodrecida e o novo sistema de aquecimento da água dos apartamentos.

Em fevereiro de 2004 começaram as obras do telhado, custeadas por verba do IPHAN, findas as quais, não mais foi possível reabrir o hotel.

Reunião política no Park Hotel, anos 1940. Ao centro da foto: de terno claro, Macedo Soares (governador do Estado do Rio de Janeiro); de jaqueta, Cesar Guinle (prefeito de Nova Friburgo, 1948-51); de terno escuro, Eugenio Müller (prefeito de Nova Friburgo
[fonte: Acervo Família Guinle]

comments

035.04
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

035

035.01

Igor Guatelli

André Teruya Eichemberg

035.02

Renato Viégas

Clarissa Turin Jerez and Joana Mello

035.03

Paul Oliver

Rosana S. B. Parisi and Ana Cristina Villaça

newspaper


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided