Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
No mês de junho realizou-se mais uma exposição do BIKOO-KAI, Grupo de Artistas Plásticos Japoneses do Rio de Janeiro

how to quote

MACIEL DI PRIMIO, Maria do Carmo. XIII Exposição Bikoo-Tem. Trabalhos em técnicas diversa com influência japonesa. Drops, São Paulo, ano 02, n. 004.02, Vitruvius, jan. 2002 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/drops/02.004/1585>.



No mês de junho realizou-se mais uma exposição do BIKOO-KAI, Grupo de Artistas Plásticos Japoneses do Rio de Janeiro.

O Bikoo-kai que significa "grupo da bela baía" em homenagem à Baía de Guanabara, foi fundado em 1989 pelos membros do RIO-BI, japoneses amantes das artes e residentes no Rio de Janeiro. Desde então o grupo vem se aprimorando e crescendo, contando atualmente com 30 membros, sendo 18 japoneses, 6 nissei (1ª geração de descendentes de japoneses), 3 brasileiras, 2 argentinas e 1 nissei peruano.

Na produção do grupo destacam-se trabalhos em técnicas diversas como óleo s/ tela, shodô (caligrafia), suiboku-ga (pintura c/ pedra de tinta chinesa), crayon, aquarela, objetos em prata e cobre, instalações com elementos naturais brasileiros e símbolos da cultura japonesa, tinta acrílica s/ tela e folha de prata.

Já participaram, como convidados especiais, das exposições do Bikoo-kai artistas plásticos de expressão no Brasil e no exterior como Tomie Ohtake, Flavio Shiró, Kazuo Iha, Shigetsu Ohtsuka, Maurício Bentes, Ascânio M.M.M., Isolda Hermes da Fonseca, Angela Bosco e Beatriz Pottier.

As mostras anuais do Bikoo-kai vem acontecendo em vários espaços de exposições da cidade do Rio de Janeiro e desde 1996 o grupo mantém uma mostra permanente no Consulado Geral do Japão do Rio de Janeiro. Em 2001 a expo aconteceu na Galeria Antonio Berni (Instituto Cultural Brasil-Argentina) e para 2002 o grupo já consta do calendário do Museu Nacional de Belas Artes, a XIV Exposição Bikoo-ten está agendada para o período de setembro a outubro nas salas Ubi-Bava, Lucio Costa e Chaves Pinheiro.

Este ano o Bikoo-kai reverenciou a memória do pintor Noboru Igusa (primeiro presidente do grupo) e produziu o CD sobre a XIII Bikoo-ten criado por Masami Tsutsumimoto sob a coordenação da atual presidente, a escultura Yasuko Matsumoto.

O compositor e poeta L.C.Vinholes, que viveu 14 anos no Japão, escreveu sobre sua visita à XIII Exposição Bikoo-ten:

O espectador que entrar na sala de exposição dos integrantes do Bikoo-kai se defronta com um verdadeiro caleidoscópio de cores, linguagens e técnicas, diversificado como o que vê nas obras que ali se encontram. Apenas o propósito que reúne os expositores pode ser tomado como denominador comum dos diferentes e as vezes conflitantes estilos. Ser japonês ou dele descender ou ainda, ter afinidades com a cultura e as artes japonesas parece ser o passaporte de ingresso ao eclético grupo que tem pouco mais de 10 anos de atividades. Visitar a mostra do Bikoo-kai é fazer, também uma viagem de regressão na história e estar presente nos anos 67/68 do século XIX, quando a cultura ocidental européia encantou às novas classes políticas e intelectuais do Japão e as artes japonesas passaram a ser o tema das preocupações de europeus deslumbrados com o mundo oriental.

notas

[publicação: julho 2001]

Maria do Carmo Maciel di Primio, Rio de Janeiro RJ Brasil

 

comments

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided