Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Nos início da ditadura, quando estava prestes a ser banido, Vilanova Artigas se refugiou por algumas semanas na casa do arquiteto Francisco Petracco, que homenageia o centenário do mestre com estas memórias.

how to quote

PETRACCO, Francisco. Não fui aluno de Artigas! Memórias de tempos difíceis e de amizade fraterna. Drops, São Paulo, ano 15, n. 093.05, Vitruvius, jun. 2015 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/drops/15.093/5581>.


Não fui aluno de Artigas, mas ganhei o privilégio de ser seu amigo até a tarde de sua partida.

Hoje, em virtude de seu aniversário (1), ouso escrever como singela homenagem essas memórias.

Tempos difíceis, idos de 1964. Artigas perseguido é acolhido por semanas em minha casa. Elena, minha mulher, o recebe receosa. Ela, uma Villavecchia, ele, uma Vilanova, declararam-se carinhosamente primos. Meu filho Fabio ganha um tio, para a empregada doméstica chega um amigo mineiro chamado Carlos e as visitas são coibidas.

O mestre, sempre lendo em seu quarto, por vezes vem se distrair na sala... Com nove meses, Fabinho voa atrevidamente em seu andador; “Carlos” protege-o com os olhos; Elena, de novo grávida, sorri com ternura... Às noites, com tragos relaxantes, conversávamos... Eu todo ouvidos, desfrutando do seu profundo conhecimento.

Certa noite, ao voltar do trabalho para mais um dia de aula, surpreendo-me! O mestre nos deixara, exilara-se. Constrangidos e saudosos, fomos marcados para sempre com o legado indelével de seus princípios estéticos, com sua visão de sociedade de retidão ética e com a emoção de sua rica poesia do espaço.

Em sua volta Artigas foi coagido a submeter-se a uma “banca” para reassumir sua cátedra naquela mesma escola que havia recriado. Contrariado, porém hábil, com extrema capacidade pedagógica, usou-a para estarrecer seus rivais, proferindo a mais magistral e emblemática aula magna celebrada na FAU, verdadeira elegia à arquitetura.

Epílogo

Quando Artigas morreu não quis ser velado na FAU. Penso que o “velho”, sempre ardiloso, não desejava ser visto estático e inanimado em sua “casa”. Preferiu deixar aos algozes a certeza que até hoje caminha perseverando suas sábias mensagens pelo seu monumento arquitetônico.

nota

1
João Batista Vilanova Artigas nasceu em Curitiba no dia 23 de junho de 1915 e faleceu em São Paulo, 12 de janeiro de 1985. No dia 23 de junho de 2015 se comemora o centenário de nascimento do arquiteto.

sobre o autor

Francisco Petracco é titular da F Petracco Arquitetos Scl e leciona na FAU Mackenzie desde quando se formou há mais de 50 anos. É doutor titulado pela USP e criador do curso de arquitetura UAM, onde permaneceu como coordenador por 10 anos.

 

comments

newspaper


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided