Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245

abstracts

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Centro de Referência em Empreendedorismo do Sebrae-MG. Concurso Público para Contratação de Projeto de Arquitetura. Projetos, São Paulo, ano 08, n. 096.01, Vitruvius, dez. 2008 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/08.096/2934>.


Aos 09 dias do mês de agosto 2008, às 9:00h, em Belo Horizonte - MG, no 3o andar do Edifício Unidade SEBRAE Avenida Barbacena, localizado à Avenida Barbacena 288, reuniram-se para a abertura dos trabalhos da 1a Etapa de avaliação dos estudos preliminares concorrentes ao Concurso Público de Arquitetura para o Centro de Referência em Empreendedorismo do SEBRAE-MG, em Belo Horizonte, os membros da Comissão Julgadora: arquitetos Carlos Henrique Affonseca, Fernando Maculan, Gilman Viana Rodrigues Filho, Haroldo Pinheiro Villar de Queiroz e William Ramos Abdalla; a representante do SEBRAE-MG, engenheira Marilene Fátima Neves Silva Villela e os membros da Coordenação do Concurso, arquiteto Marcus Vinícius Rios Meyer e a senhora Maria Aparecida Cesar.

O Coordenador do Concurso registrou que os documentos da Licitação foram previamente colocados à disposição da Comissão Julgadora, e que todos os seus membros realizaram visita ao terreno no qual será construído o Centro de Referência em Empreendedorismo do SEBRAE. Informou, ainda, que a Coordenação do Concurso recebeu 73 (setenta e três) embalagens contendo os trabalhos enviados pelas equipes inscritas.

Após explanação sobre as expectativas das entidades promotora e organizadora, assim como sobre os procedimentos e atribuições dos jurados, o Coordenador do Concurso procedeu à leitura dos critérios de julgamento citados no Edital e solicitou que a Comissão Julgadora elegesse seu presidente e seu relator, definisse o seu cronograma e a sua metodologia de trabalho.

Foram eleitos por unanimidade: o arquiteto Willian Ramos Abdalla, Presidente da Comissão Julgadora, e o arquiteto Gilman Viana Rodrigues Filho, Relator.

A seguir, a Comissão Julgadora deliberou avaliar os estudos preliminares concorrentes em quatro fases, assim previstas:

- 1a Fase, para triagem, com tempo previsto em 10 (dez) horas de trabalho dedicadas ao conhecimento e à análise individual, pelos membros da Comissão Julgadora, dos 73 (setenta e três) estudos preliminares concorrentes, ficando estabelecido que qualquer trabalho que recebesse a indicação de um ou mais membros da Comissão seria encaminhado à fase seguinte de julgamento.

- 2a Fase, para verificação, com tempo previsto em 7 (sete) horas dedicadas à reavaliação dos estudos preliminares pré-selecionados, de modo ainda individual, ficando estabelecido que qualquer trabalho que recebesse a indicação de um ou mais membros da Comissão Julgadora, seria encaminhado à próxima fase de julgamento.

- 3a Fase, para discussão, com tempo previsto em 6 (seis) horas dedicadas à análise coletiva dos estudos preliminares remanescentes, ficando estabelecido que qualquer trabalho que, após a discussão, recebesse a indicação de um ou mais membros da Comissão Julgadora, seria encaminhado à fase seguinte de julgamento, os quais seriam considerados semi-finalistas.

- 4a Fase, para deliberação, com tempo previsto em 4 (quatro) horas dedicadas à análise coletiva dos semi-finalistas, a ser concluída com a seleção dos três trabalhos finalistas do Concurso.

Não havendo consenso, a deliberação se daria por maioria de votos.

Em qualquer fase, qualquer membro da Comissão Julgadora poderia rever seus votos e solicitar aos pares a reavaliação de qualquer estudo preliminar não selecionado, nos termos do Edital.

Às 10:30h, do mesmo dia 09 de agosto, a presidência dos trabalhos foi entregue ao arquiteto William Abdalla, que imediatamente abriu a 1a Fase de avaliação dos trabalhos. Às 20h30 foi encerrado o primeiro dia de trabalho e concluída a primeira fase, com a escolha dos 34 (trinta e quatro) estudos preliminares que receberam a indicação de um ou mais membros da Comissão Julgadora, assim numerados: 01, 03, 04, 05, 06, 07, 10, 13, 16, 17, 18, 19, 21, 22, 23, 24, 31, 32, 37, 38, 39, 40, 41, 43, 44, 46, 50, 51, 54, 55, 58, 67, 72 e 73.

Às 08:30h do dia 10 de agosto de 2008 foram retomados os trabalhos com a abertura da 2a Fase de avaliação, a qual foi encerrada às 15:30h, com a escolha dos estudos preliminares que receberam a indicação de um ou mais membros da Comissão Julgadora, assim numerados: 01, 03, 04, 05, 07, 10, 18, 19, 22, 24, 32, 37, 39 ,43, 54, 72, totalizando 16 (dezesseis) trabalhos.

Às 08:30h do dia 11 de agosto de 2008 foram retomados os trabalhos com a abertura da 3a Fase de avaliação, para estudo e discussão de cada trabalho remanescente, a qual foi encerrada às 14:30h, com a escolha dos estudos preliminares que receberam a indicação de um ou mais membros da Comissão Julgadora, assim numerados: 01, 03, 04, 19, 22, 54, 72, totalizando 07 (sete) trabalhos.

Na seqüência, o Presidente da Comissão Julgadora abriu a 4a Fase de avaliação dos estudos preliminares semi-finalistas. Após as discussões, como contribuição ao debate arquitetônico, particularmente no que diz respeito às soluções adotadas, a Comissão Julgadora deliberou por atribuir menções honrosas aos seguintes trabalhos:

Estudo Preliminar número 01: o partido arquitetônico proporciona a integração eficiente e harmoniosa entre os diversos ambientes e espaços externos. Enfatiza, também, um correto estudos dos aspectos construtivos e de conforto ambiental.

Estudo Preliminar número 22: a edificação proposta apresenta-se como elemento integrador do conjunto arquitetônico formado com o edifício Sede e a ETFG, destacando-se pela elegância e concisão da solução adotada.

Estudo Preliminar número 54: o projeto responde de maneira particular à imposição do programa com relação às vagas de garagem, evitando a execução de subsolos.

Estudo Preliminar número 72: com proposta despretensiosa e bem proporcionada, além de feliz abordagem na distribuição dos setores administrativos e de atendimento.

A Comissão Julgadora , nas discussões e argumentações finais, convergiu para a indicação dos três trabalhos finalistas do Concurso Sebrae-MG – IAB/MG, assim numerados, sem ordem de classificação:

Estudo Preliminar número 03: seu partido configura átrio que favorece as relações visuais e vivenciais entre os usuários dos diversos setores do edifício proposto que, além de organizar o acesso ao conjunto, promove a integração com o edifício Sede. A solução da pele metálica nas fachadas do edifício e da exaustão por efeito chaminé, através do átrio central, respondem positivamente a questão do conforto ambiental. A ocupação do subsolo é racional, sem áreas residuais.

Para este trabalho, a Comissão Julgadora recomenda:

  • reconsiderar o túnel de acesso à garagem;
  • facilitar, aos usuários do edifício, o acesso aos núcleos de circulação vertical;
  • no átrio, analisar a possibilidade de disciplinar as passarelas, privilegiando os acessos às circulações verticais. Ainda no átrio, avaliar a redução dos diversos elementos construtivos e de vedação, objetivando dar maior serenidade ao ambiente;
  • prever o acesso universal para todos os setores do edifício proposto.

Estudo Preliminar número 04: o projeto apresenta partido sintético em dois blocos e a característica do volume principal é determinada pela própria solução estrutural metálica, que particulariza o edifício e evidencia a agilidade de sua construção. A integração entre o novo edifício e a sede do Sebrae-MG é valorizada pela generosa conexão proposta no térreo e nos dois pavimentos subsequentes.

Para este trabalho, a Comissão Julgadora recomenda:

- revisar o dimensionamento e a distribuição do(s) núcleo(s) de circulação vertical, considerando o conforto dos usuários e sua segurança em situações de emergência.

Estudo Preliminar número 19: o projeto apresenta implantação e partido arquitetônico harmoniosos com os edifícios existentes. Soluções técnicas específicas à cada orientação solar solucionam o conforto térmico do edifício e particularizam cada fachada.

Para este trabalho, a Comissão Julgadora recomenda:

  • reavaliar o trânsito nas garagens, evitando soluções de ruas sem saída;
  • reavaliar o recuo do bloco no alinhamento da Av. Barão Homem de Melo, em face ao seu futuro alargamento;
  • enfatizar o acesso principal, sem transição adequada entre os espaços interno e externo;
  • estudar a possibilidade de maior integração da edificação proposta com o edifício sede;
  • estudar solução de sombreamento para a praça elevada.

Aos responsáveis pelos três trabalhos finalistas, a Comissão Julgadora recomenda que:

  • realizem as devidas consultas prévias aos órgãos de aprovação de projetos de Belo Horizonte, para verificação preliminar do cumprimento da legislação local;
  • no desenvolvimento de seus trabalhos e especificações, verifiquem a compatibilização com o custo de construção previsto no Item 3.4 do Edital da Licitação;
  • apresentem o cálculo de tráfego dos elevadores, comprovando a suficiência da solução apresentada. Os responsáveis deverão considerar também o conforto dos usuários;
  • apresentem a planilha de cálculo de áreas, que devem ser compatíveis com os limites definidos pelo Edital;
  • considerem a possibilidade de decréscimo de área construída das garagens, com a utilização de sistemas mecânicos ou de “vagas presas”;
  • avaliem a possibilidade de ampliação do uso de soluções naturais de iluminação e ventilação, objetivando a redução do consumo de energia e de manutenção predial.

Para a 2ª Etapa, a Comissão Julgadora solicita à Coordenação do Concurso as providências necessárias para a realização das audiências reservadas com os profissionais responsáveis pelos trabalhos finalistas, nos termos do Item 10.13 do Edital da Licitação.

A Comissão Julgadora cumprimenta o Sebrae-MG, na pessoa de seu Presidente Roberto Simões, pela iniciativa e promoção do Concurso. Cumprimenta ainda ao IAB-MG, através de sua Presidente, arquiteta Claudia Tereza Pires, e do Coordenador do Concurso, arquiteto Marcus Vinícius Rios Meyer, pela correta organização do certame. Por fim, a Comissão Julgadora cumprimenta a todos os profissionais concorrentes, em especial aos finalistas, desejando a estes um bom trabalho.

Às 21h00, o Presidente da Comissão Julgadora declarou encerrados os trabalhos da 1a Etapa do Concurso Público de Arquitetura para o Centro de Referência em Empreendedorismo do Sebrae-MG, convocando os jurados para a reunião de julgamento da 2a Etapa do Concurso, a ser realizada de 12 a 14 de setembro de 2008.

Belo Horizonte, 11 de agosto de 2008.

Gilman Viana Rodrigues Filho / Comissão Julgadora – Relator

William Ramos Abdalla / Comissão Julgadora – Presidente

Carlos Henrique Affonseca / Comissão Julgadora

Fernando Maculan / Comissão Julgadora

Haroldo Pinheiro Villar de Queiroz / Comissão Julgadora

source
IAB-MG
Belo Horizonte MG Brasil

comments

096.01 Concurso
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

096

newspaper


© 2000–2021 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided