Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Miguel Pereira escreve sobre as audiências realizadas pela comitiva do CONFEA e pela comitiva dos arquitetos com o Senador José Agripino Maia, a respeito do CAU - Conselho de Arquitetura e Urbanismo

english
Miguel Pereira writes about the hearings held by the delegation of CONFEA and the entourage of architects with Senator Jose Agripino Maia, about the CAU - Council of Architecture and Urbanism

español
Miguel Pereira escribe sobre las audiencias realizadas por la comitiva del CONFEA y por la comitiva de los arquitectos con el Senador José Agripino Maia respeto del CAU -Consejo de Arquitectura y Urbanismo

how to quote

PEREIRA, Miguel. Conselho de Arquitetura e Urbanismo. Um encontro histórico no gabinete do senador José Agripino Maia. Drops, São Paulo, ano 08, n. 020.08, Vitruvius, jan. 2008 <https://vitruvius.com.br/revistas/read/drops/08.020/1735>.


Aconteceu no dia 28 de novembro, 2007. Em Brasília, realizava-se a III Conferência Nacional das Cidades, patrocinada pelo Ministério das Cidades, de 25 a 29 de novembro. Assim, muitos arquitetos chegaram a Brasília, como delegados à III Conferência. Essa oportunidade foi aproveitada para retomar os contatos com senadores e deputados, já que o nosso Projeto de Lei 347, que cria o CAU – Conselho de Arquitetura e Urbanismo – estava para ser votado, no plenário do Senado Federal. Durante esses cinco dias, um grupo de arquitetos liderado pelo lobby do CBA – Colégio Brasileiro de Arquitetos, passou, diariamente, pelo Congresso Nacional para acompanhar o tão esperado desfecho de uma luta que já se prolonga por 49 anos.

Os contatos eram feitos com aqueles senadores e deputados que sempre se mostraram favoráveis à criação do CAU. Sabíamos, porém, de alguns entraves, dentre eles, o senador José Agripino Maia, voto contrário ao PL 347, e que pediria verificação de quorum e voto nominal (obstrução do projeto). Em razão disso, foi solicitada uma audiência com o senador Agripino. Uma comitiva do CONFEA, também pediu uma audiência com o senador. O senador Agripino marcou essa audiência: 10h com o CONFEA, e 11h com os arquitetos. O Senador chegou um pouco atrasado em seu gabinete, motivo pelo qual ele preferiu ouvir ambas as delegações ao mesmo tempo. Daí, o “encontro histórico”. O senador, pacientemente, ouviu as duas partes. Mas, a reunião foi acalorada, como não poderia deixar de ser.

Vale aqui registrar dois destaques. O primeiro, é que a comitiva do CONFEA era liderada pelo seu presidente, Marco Túlio, o mesmo que havia prometido (durante sua campanha eleitoral) dar apoio à saída dos arquitetos do sistema. O segundo registro dá conta de que um grupo de 20 arquitetos participou dessa audiência. Os presidentes do CONFEA agem sempre dessa forma. O próprio CONFEA é um contumaz falsário, desde 1959, quando retiramos do Congresso Nacional, a pedido deles, nosso primeiro projeto de lei (1958), para dialogar com essa gente. Temos sido enganados e traídos desde então.

Essa mesma comitiva do CONFEA esteve presente, no plenário do Senado Federal, no dia 05/12/2007, quando o PL 347 foi votado. Essa comitiva, assediou a bancada do PSDB, pedindo um posicionamento em relação ao PL. A bancada não se reuniu e voltou para o plenário. Gilson Paranhos, Paulo Paranhos, Igor (Pres. IAB-DF) e Miguel Pereira, testemunharam essa votação final, também histórica.

Glória seja registrada aos nossos grandes baluartes, que já tombaram: João Vilanova Artigas, Eduardo Knesse de Mello, Carlos Maximiliano Fayet, Albano Volkmer.

Meu reconhecimento e meu respeito, sim, àqueles, que têm comandado essa campanha.

Porém, não fraquejo diante dessa “epidemia” de generosidade e indulgência, que se abate sobre aqueles que querem continuar essa luta.

Pessoalmente, nunca tive, não tenho, e, não terei qualquer vocação para ser um bom-samaritano.

Neste mister, penso que o companheiro Walfredo tem razão (03/01/2008): “Mas, será preciso localizar as resistências para podermos vencê-las”.

Perdemos a batalha, sim! Esta é a 4ª vez que nossas investidas são rechaçadas. Até quando?!?!

As fotos anexas, nesse sentido, constituem um libelo inexorável.

Pra marcar na memória, fica aqui a nominata das 2 comitivas que se encontraram no gabinete do senador Agripino Maia:

Comitiva do CONFEA

  1. Marco Túlio
  2. Carmen Eleonora
  3. Arquiteto do Sul (CREA-RS)
  4. Wellington
  5. Professor de José Agripino

Comitiva dos arquitetos

  1. Jéferson Salazar (Sindicato Arquitetos e Urbanistas)
  2. Fernando J. M. Costa (Representante das instituições de ensino de Arquitetura Confea)
  3. Edmar de O. Andrade (IAB-AM/ coord. Câmaras CREA-AM)
  4. Eder Roberto da Silva (FNA - Federação Nacional dos Arquitetos)
  5. Pedro Lopes Queirós (Conselho Federal)
  6. Valeska Peres Pinto (FNA – Federação Nacional dos Arquitetos / SASP – Sindicato dos Arquitetos de São Paulo)
  7. Maria José Gomes Feitosa (IAB – Instituto de Arquitetos do Brasil - Secretária Geral – Direção Nacional)
  8. Igor Soares Campos (IAB – Instituto de Arquitetos do Brasil – DF)
  9. Zadir Araújo (IAB/AM)
  10. João Virmond Suplicy Neto (Vice-Presidente Instituto de Arquitetos do Brasil)
  11. Gilberto Belleza (IAB – Presidente do IAB Nacional)
  12. Daniel Amor (SASP/FNA)
  13. Gilson Paranhos (IAB - Vice-Presidente – Direção Nacional)
  14. Aline Faria Siqueira (Conselharia Federal – CONFEA – IAB Vice-Presidente, Região Norte)
  15. Miguel Pereira (IAB – Direção Geral)
  16. José Antonio Lanchoti (Presidente Assoc. Bras. Ensino de Arquitetura e Urbanismo)
  17. Pietro Mignozzetti (Pres. Assoc. Eng. E Arq. Osasco – SP / Conselheiro CREA-SP – Arq. Urbanista)
  18. Luciano Guimarães (Coord. Câmara Arquitetura do CREA – CE)
  19. Paulo Henrique Paranhos (IAB – Instituto de Arquitetos do Brasil)
  20. Luiz Otávio (IAB/DF)

Miguel Pereira, São Paulo SP Brasil

 

comments

newspaper


© 2000–2022 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided